• FRETE GRÁTIS

    Em todas as compras acima de R$ 500

  • 10 VEZES S/ JUROS

    Parcelamento Facilitado no Cartão de Crédito

  • 10% DESCONTO

    Pague no depósito, boleto ou transferência

  • GARANTIA VITALÍCIA

    Garantia total em nossos produtos

Noivado

 Você conhece a história do anel de noivado? 

Os historiadores atribuem a tradição do anel de noivado aos egípcios. Há indícios, porém,  de que a troca de anéis entre duas pessoas apaixonadas era super comum na Grécia e Roma.

Na Grécia Antiga, era costume presentear a pessoa amada com um anel de noivado anunciando o futuro casamento.

No Egito (por volta de 2800 a.C), os anéis eram feitos de ouro ou prata e eram utilizadas por toda vida. As equipes de escavadores encontraram essas joias nas múmias. Os anéis costumavam ser encontrados no terceiro dedo da mão esquerda. Daí a lenda de que os egípcios acreditavam que uma veia (veia “amoris” ou veia do amor) ligava o dedo anelar esquerdo diretamente ao coração.

A Igreja Católica, na cultura ocidental, só reconheceu esse símbolo no século 11, mas o hábito de usar o anel de noivado e as alianças só ficou popular em meados do século 16. O anel de noivado como conhecemos hoje, com diamantes, teve primeiro registro em 1477 quando o Arquiduque Maximiliano da Áustria, ao pedir em casamento a Condessa de Borgonha, a presenteou com um anel de noivado de diamantes que formavam a letra “M”. Seu nome era Maria.